Fechar Menu [x]

A Justiça É Falha Só No Brasil?

*Destaque-Home | Artes e Espetáculos | Thais Polimeni 19/10/17 - 08h Thais Polimeni

187-o-espectador-condenado-a-morte-herbert-baratela-slider

Matéi Visniec é um dramaturgo romeno que tem textos bem na contra-mão de quem procura algo reconfortante pra um final de semana. Assistir a um espetáculo do Matéi Visniéc é se perguntar se aquilo tudo está acontecendo, mesmo, ou se é apenas um sonho ou pesadelo (leia aqui o que eu achei de “Adeus, Palhaços Mortos”). Mais ou menos como a gente tem se sentido com relação à justiça brasileira, né?

Há um tempo, publiquei aqui uma crônica sobre a banalização da violência (leia aqui). Recentemente, li sobre a importância do ódio para manipulação de uma sociedade no livro “Como Conversar Com Um Fascista”, da Marcia Tiburi. E agora, fiquei sabendo que nesse mês, a Funarte recebe uma temporada do espetáculo “O Espectador Condenado à Morte”, do Matéi Visniéc, que aborda falhas na justiça. Pra completar, haverá sessões de debate sobre os temas: “A banalização do ódio e as ameaças aos Direitos Universais” e “As novas arenas de construção do discurso de ódio”. Coisa marlinda todas essas atividades que promovem a reflexão do comportamento humano!

© Herbert BaratellaVale ainda dizer que “O Espectador Condenado à Morte” foi escrito no maravilhoso ano de 1985, durante a ditadura romena não tão maravilhosa assim. A peça retrata uma sessão de julgamento, cômica e absurda, em que o procurador, defensor, escrivão e juiz estão envolvidos em uma intensa disputa para incriminar um réu. Provas são inventadas e testemunhas pouco confiáveis são consideradas, a fim de convencer o espectador de que a pena de morte para o acusado é a melhor solução. Ao longo da narrativa, a plateia é fotografada e as fotos são apresentadas em um telão como “evidências” que reforçam algumas das teorias apresentadas pelos advogados.

Haverá cinco sessões semanais e duas delas serão seguidas dos debates que comentei anteriormente, realizados logo após os espetáculos, aos domingos, com entrada gratuita. Veja abaixo detalhe do próximo tema a ser debatido:

22 de outubro de 2017
A banalização do ódio e as ameaças aos Direitos Universais

Por Thiago Amparo, professor da Escola de Direito da FGV-SP

Thiago é advogado com bacharelado pela PUC-SP, possui mestrado em direitos humanos (LLM) pela Central European Universidade e conclui doutorado na mesma universidade, além de ter sido pesquisador visitante na Universidade de Columbia em NY nos EUA. É especialista em direito constitucional, políticas públicas e empresariais de diversidade e antidiscriminação. Atualmente, é consultor para o Banco Interamericano de Direitos Humanos (BIID) e para a Open Society Foundations na questão de discriminação racial e por gênero. Foi secretário-adjunto de direitos humanos e cidadania na Prefeitura de São Paulo entre janeiro e maio de 2017.

29 de outubro de 2017
As novas arenas de construção do discurso de ódio

Palestrante a confirmar – acompanhe atualizações na FanPage da Companhia Teatro da Dispersão

O Espectador Condenado à Morte
De 4 de outubro a 12 de novembro de 2017
De quarta a sábado às 20h30 e domingos, às 19h30.
Duração: 75 minutos.
Classificação indicativa: 14 anos.
Ingressos: R$20,00 (inteira), R$10,00 (meia e moradores da região central mediante apresentação de comprovante de residência). PAGAMENTO APENAS EM DINHEIRO
Entrada gratuita para alunos da rede pública de ensino e maiores de 60 anos.
Entrada gratuita aos domingos (retirar ingressos na bilheteria 1h antes do espetáculo).

Funarte – Sala Carlos Miranda
Alameda Nothmann, 1058 – Campos Elíseos, São Paulo.
Capacidade: 55 lugares.
Telefone: (11) 3662-5177.

Tags: , , ,