Fechar Menu [x]

Projeto Incógnita e Avenida Dropsie

Artes e Espetáculos 12/02/09 - 01h Cult Cultura

Ontem, 11 de fevereiro, o CultCultura levou 20 espectadores ao Teatro do Sesi da Avenida Paulista: é o início do Projeto CultCultura de Formação de Público.
A ideia central do Projeto (com nome ainda indefinido) é aumentar a quantidade de público nos teatros paulistas. Nada de grandes ideologias, teses ou antíteses. O Projeto não é voltado para crianças carentes, nem estudantes da rede pública – aliás, diga-se de passagem, tem muita gente que estuda em escola particular e nunca foi ao teatro.
Queremos apenas os teatros lotados. Todos eles! Queremos que obra do artista seja valorizada ou, ao menos, vista. Queremos que, após 3 meses ininterruptos de ensaio, o artista veja a platéia cheia, com fila na porta. Todas as portas!
E por falar em porta, janela e afins, vou começar a falar da Avenida Dropsie:
UAU! Que cenário é aquele, hein? Assinada por Daniela Thomas, a cenografia é estonteante. Um prédio de 3 andares com janelas enormes ocupa todo o palco, por onde passam dezenas de personagens que carregam as mais emocionantes e rotineiras histórias. Entre o palco e a platéia, foi estendido uma espécie de “telão” transparente, onde são projetados os textos da narração e pensamentos dos personagens. Pra quem for conferir a peça, eu sugiro sentar do meio, para trás do teatro. Dá a impressão de você estar assistindo a um filme. Lindo!
Avenida Dropsie é baseada no livro de HQ homônimo de Will Eisner. Pois é! A peça foi criada a partir de Histórias em Quadrinhos e, portanto, tem uma montagem bastante diferente das peças convencionais. Assim como os quadrinhos de Will Eisner, ela é toda monocromática e cada história toca os espectadores de maneira diferente.
Os atores são muito bons. Alguns já fizeram TV, mas a gente acaba nem se prendendo a esse detalhe, pois nós não conseguimos ver o ator no palco: é o personagem que está lá. Pra completar a interpretação, a trilha sonora é especial: dá pra perceber que houve uma pesquisa para cada personagem.
A direção é impecável. Todos os detalhes se conversam: cenário, figurino, interpretação, trilha sonora, narração e projeção.
A duração é de +/- 1h40 e o auge da peça é a cena do Dilúvio. Cai, literalmente, um dilúvio no palco, com água pra amazonense nenhum botar defeito. Queria muito saber como foi esse processo de criação para fazer chover no palco. Pensando bem… Não sei se quero saber, não… Acho que iria perder a magia da cena.
Por fim, Avenida Dropsie é uma peça que carrega muitos detalhes e certamente eu devo ter esquecido de escrever alguma cena inesquecível. Vale a pena assistir e descobrir o detalhe inesquecível.
Ficha técnica
Direção Geral: Felipe Hirsch
Elenco: Andre Frateschi, Duda Mamberti, Erica Migon , Guilherme Weber , Jorge Emil, Leonardo Medeiros, Magali Biff e Maureen Miranda
Voz Will Eisner: Gianfrancesco Guarnieri
Cenografia: Daniela Thomas
Figurinos: Veronica Julian e Marichilene Artisevskis
Iluminação: Beto Bruel
Trilha Sonora Pesquisada: Felipe Hirsch e Guto Gevaerd
Temporada
5 de fevereiro a 1º de março: Quartas, quintas e domingos
11 a 15 de março: de quarta-feira a domingo
18 a 22 de marçode sexta-feira a domingo
25 de março a 5 de abril: de quarta-feira a domingo
Ingressos
De quinta-feira a domingo, R$ 10 (inteira) e R$ 5 (meia).
Entrada Franca às quartas-feiras.
A distribuição dos ingressos tem início a partir da abertura da bilheteria no mesmo dia do evento – São distribuídos dois ingressos por pessoa.
Teatro do SESI – São Paulo
Avenida Paulista, 1313 – Cerqueira César – São Paulo – SP
*Em frente à estação Trianon-Masp do metrô
Fone: (11) 3146-7405/06
Por Thais Polimeni
Tags: , , ,

COMPARTILHE ESTE POST

COMPARTILHE

COMPARTILHE

Cult Cultura

Cult Cultura

Plataforma digital de cultura e economia criativa.

RELACIONADOS