Fechar Menu [x]

Três Experiências Diferentes Falam Sobre Imigração | MITsp

Artes Visuais | Audiovisual | Multicultural | Thais Polimeni 05/03/18 - 01h Thais Polimeni

25-audioreflex-goethe

Três artistas, cada um de um país diferente, escolhidos por uma curadora de um quarto país, criaram obras especialmente para o Brasil. Rita é portuguesa, Ariel é israelense, Claudia é austríaca e Sigrid, a curadora, alemã. Eles encabeçam a ficha técnica de profissionais de “Audioreflex”, um projeto iniciado em Munique (em que dois artistas brasileiros participaram, incluindo o diretor do Teatro de Narradores, que já falamos aqui) e, no Brasil, é realizado pelo Goethe-Institut e o Museu da Imigração de São Paulo.

Fomos convidados pelo Goethe (vencemos na vida, né, mores!) para acompanhar a abertura do Audioreflex na última sexta-feira. Conversamos com os artistas, a curadora, assistimos ao bate-papo e nos aventuramos por todos os cantos do lindíssimo Museu da Imigração. Tudo isso estará em um vídeo publi (olha mais vitória, aí) logo, logo no nosso canal (aproveita e se inscreve lá! E não se esqueça de ativar o sininho pra receber a notificação de quando esse vídeo for pro ar!).

Com o material que coletamos, daria pra fazer um mini-documentário, porque gravar projetos interessantes é assim: conteúdo em cada vírgula, em cada imagem. Ao conversar com a Sigrid, descobrimos que audioperformances em museus históricos não são raras apenas no Brasil, e, sim, é uma novidade mundial. “Audioreflex” apresenta três audioperformances, cujos áudios são acessados por este link, por meio do próprio celular do visitante (e wi-fi concedido pelo Museu). Com nosso fone de ouvido conectado em nosso celular, damos início a uma das audioperformances que aparecem na tela. Quase como uma “meditação guiada”, como mencionou a artista portuguesa Rita Natálio, percorremos espaços diferentes do Museu e refletimos sobre “quem é imigrante/ migrante?”, “existe algo ou alguém originalmente brasileiro?”, “e se nós formos colonizados por alienígenas?”, “o que acontecia na Hospedaria de Imigrantes (atual Museu da Imigração)?”.

Trazer o tema da imigração para discussão pública é uma necessidade – não apenas uma tendência. Ao vivenciarmos as três audioperformances, nos damos conta de que todos nós já nos sentimos (i)migrantes; de que, talvez, todos nós sejamos eternos migrantes, independente de sermos de ascendência europeia, africana, asiática ou alienígena; independente de morarmos em condomínio, na periferia ou na rua; independente de sermos ser humanos ou… Árvores. O primeiro passo pra ser (i)migrante é ser independente. Por vontade, necessidade ou involuntariedade.

“Audioreflex” faz parte da Programação do MITsp e tem entrada gratuita de 6 a 11 de março!

Audioreflex
Grátis de 6/3 a 11/3 (durante a MITsp)
Artistas Participantes: Ariel Efraim Ashbel, Claudia Bosse e Rita Natálio
Ideia e dramaturgia: Sigrid Gareis
Produção técnica: Christophe Buffet – Musetech
Produção: Goethe-Institut e Museu da Imigração do Estado de São Paulo em cooperação com MITsp – Mostra Internacional de Teatro de São Paulo, o Festival SPIELART de Munique e o programa »Migration bewegt die Stadt« no Münchner Stadtmuseum.

Museu da Imigração
Dias 6 a 10/3, das 9h às 17h
Dia 11/3 das 10h às 17h
Rua Visconde de Parnaíba, 13 16 – Mooca
Visitação gratuita durante o período da MITsp
Após a data: R$10,00

Tags: , , , , ,