Fechar Menu [x]

Olhe os Muros

Artes Visuais | Juliana Praia | Patrimônio 18/06/13 - 09h Juliana Praia

fotoju1

Diante de tantas manifestações, protestos e violência que temos presenciado, encontro uma maneira pacífica de expressar opinião, fazer arte, poesia e ao mesmo tempo deixar uma cidade mais enfeitada.

O que antes era recriminado com olhares de reprovação, hoje se torna uma das maneiras mais criativas e originais de se expressar. O Tumblr “Olhe os Muros” convida cada um de nós a olhar mais para os muros e o mundo, e assim ver o que eles querem nos dizer.

“Você é escravo do trânsito”, foi com esse grafite que o projeto idealizado pelo advogado Eduardo Perazza e pela publicitária Gabriela Serio começou em 2009 com apenas 200 seguidores no Twitter. Hoje, o Tumblr passa dos 50 mil seguidores e mais de 20 mil fãs no Facebook e conta com a colaboração do mundo todo (eu mesma já enviei um muro publicado na página), vale até muro gringo.

O mais interessante da proposta do Tumblr é mostrar que a arte está na rua, que as pessoas falam através dos muros e que há sentimentos, protestos, revolta, arte em todos os grafites. É uma forma pacífica de protestar, um jeito bonito de dialogar com aqueles que nem sequer conhecemos e mesmo assim estão deixando alguma mensagem para o próximo.

Como o próprio fundador do Tumblr diz, o projeto foi criado para tirar a gente desse piloto automático, para abrirmos os olhos para um mundo que, muitas vezes, passa despercebido por conta da rotina.

Sabemos que existem muros milenares que ainda hoje nos contam a história de povos antigos, e é assim que queremos que os muros de hoje permaneçam: contando histórias. Os muros sempre foram uma ferramenta, um instrumento de questionamento, provocação, humor, pensamentos, reflexões e arte. E com certeza você já se identificou, ou se identificará com algum muro por ai.

E ai, já reparou em algum muro hoje?

Tags: , , , ,

COMPARTILHE ESTE POST

COMPARTILHE

COMPARTILHE

Juliana Praia

Juliana Praia

Juliana Praia, ruiva, é marketeira por profissão, jornalista por formação e escritora por acaso. É interessada em toda forma de expressão, seja ela cultural, facial ou individual. Adora poesia, por que acredita que as palavras também precisam de enfeite. Não é PhD em nada, mas é especialista em ter consigo uma eterna curiosidade sobre o mundo. Faz voluntariado na Ong Presente de Alegria como palhaço doutora por acreditar no ser humano. Adora escrever sobre tudo que lhe passa pela mente e pelos olhos. Seu ritmo de vida é a música, principalmente a Brasileira, acha a melhor forma de expressão.

RELACIONADOS