Fechar Menu [x]

Transarquitetônica: da raiz à tridimensionalidade racional

Artes Visuais | Patrimônio 14/07/14 - 10h Leonardo Cassio

Transarquitetonica_cell

Foi o primeiro contato que tive com a obra de Henrique de Oliveira. As instalações do artista são reconhecidas internacionalmente, e por este motivo o Museu de Arte Contemporânea da Universidade de São Paulo (MAC-USP) o convidou para ocupar os 1.600 m² do Anexo Original do museu, espaço idealizado por Oscar Niemeyer com intervenção de Carlito Carvalhosa.

O resultado é a instalação “Transarquitetônica”, projeto que busca causar uma reflexão sobre arquitetura e espaço. Para um melhor entendimento dos conceitos difundidos na obra, é importante ressaltar alguns pontos sobre Henrique Oliveira. Ele é um artista multidisciplinar: pintor, escultor e arquiteto, e de acordo com texto do curador Tadeu Chiarelli, é um inquieto que sempre buscou extrapolar a criação bidimensional e projetar, literalmente, sua arte pelo espaço real.

A par destas informações, é possível compreender a profundidade de “Transarquitetônica”. O labirinto é uma “viagem” temporal que mostra a evolução da ocupação espacial e do uso dos diversos tipo de matérias-primas. A instalação começa com uma construção padrão, com paredes pintadas, teto iluminado, etc. O espectador, então, tem a possibilidade de percorrer dois caminhos distintos, por corredores com tijolos a mostra, sem o “reboco” do acabamento. É interessante a exclamação de algumas pessoas nessa etapa: “aqui é a favela”.

Avançando instalação adentro, o número de caminhos possíveis aumenta e esses túneis, essas ramificações, vão oscilando de tamanho, obrigando o visitante a se abaixar, a se contorcer e, em certos momentos, a se deparar com becos sem saída. O material aqui utilizado é a madeira e a sensação é de estar em cavernas, em grutas. E quando a saída surge, chegamos a um emaranhado de raízes agressivas, organicamente desorganizadas.

Quando olhamos a instalação de cima vemos a genialidade da criação: vamos do início naturalmente desorganizado, da raiz, aos túneis assimétricos de madeira, “evoluindo” para construções geométricas, feitas com material manipulado – madeira, tijolos, cimento, etc – até chegarmos a outra ponta, que é justamente o Anexo Original, ícone arquitetônico.

Henrique decupa o processo arquitetônico através do tempo e espaço, mostrando diferentes formas construtivas, diferentes materiais e suas aplicações, dando a tônica de seu pensamento criativo. Henrique, por fim, mostra a origem da arquitetura, biológica (raiz) e caótica, até a instituição da geometria tridimensional racionalista, com a qual convivemos cotidianamente.

Confira no Flickr da Cult Cultura algumas fotos da instalação.

Transarquitetônica – Henrique Oliveira
MAC USP Ibirapuera
Av. Pedro Álvares Cabral, 1301 – São Paulo-SP, Brasil
Anexo Original

Horário de funcionamento
Terça das 10h às 21h
Quarta a domingo, 10h às 18h
Entrada Franca

Tags: , , , , , ,

COMPARTILHE ESTE POST

COMPARTILHE

COMPARTILHE

Leonardo Cassio

Leonardo Cassio

Sócio-diretor da Carbono 60 - Economia Criativa, Leonardo Cassio é publicitário, jornalista e amante da sétima arte. Lê de mangá a física quântica e tem uma tatuagem do Pearl Jam.

RELACIONADOS