Fechar Menu [x]
Novos Posts

21 Curiosidades Sobre Chaves, o Programa de Maior Sucesso Criado na América Latina

Audiovisual | Leonardo Cássio 09/02/15 - 03h Leonardo Cassio

chaves

Poucas coisas no Brasil tem tanta força no imaginário coletivo como o programa Chaves. A recente morte de Roberto Bolaños sensibilizou pessoas de diversas gerações e suscitou a curiosidade acerca de alguns fatos do seriado. Criado no México por Bolaños, foi ao ar pela primeira vez em 1971, com produção da Televisa, e fazia parte do programa “Chespirito” (que significa pequeno Shakespeare). É tido, por uma corrente de especialista, como o programa de maior sucesso criado na América Latina (toma essa, novelas da Globo!), sendo que foi transmitido para mais de 120 países, com estrondoso sucesso por aqui.

E tudo que faz muito sucesso carrega muitos fatos curiosos. Alguns são espantosos e vão te deixar de queixo caído. Se liga aí:

1 – O título original do programa é El Chavo del Ocho (“Garoto do Oito”). Conhecido como Chaves, na verdade, o órfão retratado não tem nome, apenas o apelido de garoto ou moleque. A personagem veio de um roteiro de Bolaños, que logo após ir ao ar como um quadro dentro do programa Chespirito, acabou virando uma série em horário nobre. De 1971 até o final da década de 1980 foi um programa independente e, na época da última gravação, em 1992, já tinha voltado a ser um quadro de “Chespirito”. O começo foi difícil: A Televisa não arcava com os custos de cenário e o faz-tudo Bolaños juntou o recurso e arcou com a despesa e, por este motivo, os primeiros episódios tinham uma cenografia horrenda;

2 – A entrada do Chaves no Brasil, através do SBT, se deu sem querer (ou sem querer querendo): a emissora comprou da Televisa um pacote de novelas mexicanas e o programa veio como brinde. Na época, a cúpula da emissora brasileira (que se chamava TVS) achava a qualidade do programa péssima e queria vetá-lo. No entanto, Silvio Santos decidiu colocá-lo no ar em 1984 no programa do palhaço Bozo. Até hoje é veiculado na emissora e em um canal a cabo;

3 – O elenco principal de Chaves contava com Roberto Gómez Bolaños (Chaves), Carlos Villagrán (Quico), Ramón Valdés (Seu Madruga), Maria Antonieta de las Nieves (Chiquinha e Dona Neves), Florinda Meza (Dona Florinda e Pópis), Angelines Fernandez (Dona Clotilde ou Bruxa do 71), Edgar Vivar (Seu Barriga e Nhonho) e Rubén Aguirre (Professor Girafales). O programa começou a se dissolver em 1978, quando Carlos Villagrán (Quico) foi para a Venezuela tocar o próprio programa. No ano seguinte, Valdés recebeu um convite de Villagrán e deixou o programa do Chaves, retornando em 1981;

4 – Quando começou a série, não tinha o formato habitual que os brasileiros conheceram: Seu Madruga não era pai da Chiquinha e, para espanto geral, morava com a Dona Florinda, que não usava aquele penteado horrendo. O Seu Barriga era apenas um zelador da vila;

5 – A cidade natal do carteiro Jaiminho, Tangamandapio, existe, e a prefeitura de lá construiu uma estátua em agradecimento à personagem. Olha só:
chaves-jaiminho

6 – Rubén Aguirre Fuentes, o Professor Girafales era diretor da Televisa quando Chaves começou a ser produzido. Começou a trabalhar como ator e, não podendo exercer duas funções na companhia, não teve dúvida: largou o salário de executivo e foi ser o Mestre Linguiça;

7 – Falando em Mestre Linguiça, quem não se lembra da trilha do par romântico dele com Dona Florinda? Pois bem, aquela é uma versão que compõe a trilha do clássico “…E o Vento Levou”;

8 – Bolaños criou o restaurante da Dona Florinda para suprir as ausências de Villagrán e Valdés, período que contava também com o carteiro Jaiminho, interpretado por Raul Padilha, que antes de ingressar no seriado trabalhava no teatro;

9 – Além de Padilha, há dois atores que compuseram o seriado parcialmente. Um deles era Horácio Gomes Bolanõs, que interpretava Godinez, marcado pelas atuações nos episódios da escola do Professor Girafales. Como o nome esclarece, era irmão de Roberto, e morreu em 1999, vítima de de infarto. Além de atuar, fez parte da produção do seriado;

10 – A outra atriz era Anna Lílian de la Macorra, que interpretou Paty, personagem que menos vezes participou do programa. Era uma das produtoras e não tinha carreira de atriz. Foi convencida a participar devido à sua beleza, e por este motivo era a paixão de Chaves. Terminada a série, seguiu carreira de psicóloga;

11 – Bolanõs era casado com Florinda Meza. No entanto, antes de namorar o intérprete de Chaves, a atriz teve um enrosco amoroso com Villagrán, fato este que pode ter corroborado com a saída futura do ator para série solo. De fato, houve um distanciamento dos três, mas, no enterro do ano passado, Meza e Villagrán se reencontraram;

12 – Edgar Vivar, Seu Barriga e Nhonho, era médico antes de ser ator, fez uma ponta no filme “O Orfanato”, de Guillermo del Toro, e está magrinho magrinho… Vem ao Brasil sempre que pode, o que são muitas vezes!
chaves-seu-barriga

13 – Para cobrir a saída de Villagrán, foi criada uma história de que Quico havia ido morar com uma madrinha rica;

14 – Ramon Valdés morreu em 1988 vítima de um câncer. Angelines Fernández, a Dona Clotilde, promoveu um dos momentos mais marcantes relacionados aos atores da série: ela ficou, literalmente, mais de duas horas chorando e conversando com o túmulo do ator, e uma das filhas da atriz declarou na imprensa mexicana que a mãe nunca mais foi a mesma após a perda do amigo;

15 – Para tentar recompor o elenco após a saída de Quico e Seu Madruga, além de Jaiminho foi incorporado à série a personagem Dona Neves, bisavó da Chiquinha, interpretada também por Maria Antonieta de las Nieves. Quando Valdés retorna ao programa, Dona Neves é retirada e volta quando o ator começa, em 1982, a tratar o câncer;

16 – Essa aqui é de cair o queixo: Angelines Fernández, a Bruxa do 71, era considerada, nos anos 40, uma das mulheres mais bonitas do México. Não acredita? Veja a foto:
angelines-chaves

17 – Florinda Meza também foi uma das mulheres mais bonitas do México. Trabalhou em novelas, produziu, escreveu e teve uma infância pobre e complexa, devido à separação dos pais, o que culminou em uma personalidade forte, refletida na maior personagem de sua carreira, Dona Florinda. Confira:
chaves-dona-florinda

18 – A maior rusga do elenco aconteceu entre Bolaños e de las Nieves. O ator morreu brigado com ela. Há uma briga judicial extensa pelo controle dos direitos da personagem, que estão em poder da atriz, que diz já ter sofrido um infarto por conta desta disputa. No desenho animado do Chaves, não há a Chiquinha porque de las Nieves não autorizou o uso da personagem;

19 – Um dos episódios icônicos do seriado foi o das férias em Acapulco, justamente um dos últimos do personagem Quico. Apesar da diversão proporcionada ao telespectador, a produção foi uma das mais exaustivas do seriado. Isso porque o hotel que serviu de locação era da Televisa e esse capítulo era para promovê-lo;

20 – Neste mesmo episódio, foi apresentada a canção “Boa Noite Vizinhança”. Ela era uma homenagem a Villagrán e foi composta por Bolaños que, aliás, compôs muitas outras trilhas da série;

21 – Chaves não mora num barril, mora na casa 8 da vila – Chave del Ocho.

Tags: , , , , , , , , , , , , , , , , , , , , , , ,