Fechar Menu [x]

#CultIndica Narcos e a Dolorosa Influência do Tráfico na América Latina

Audiovisual | CultIndica | Leonardo Cássio 22/09/15 - 10h Leonardo Cassio

narcos

Tem um pessoal aí num mimimi danado por causa de sotaque do Wagner Moura em Narcos, original da Netflix e que tem produção e dois episódios dirigidos por José Padilha, diretor de Tropa de Elite. A série, que conta a impressionante e maléfica histórica do narcotraficante Pablo Escobar, tem a participação do ator brasileiro no papel principal. Aí estão preocupados com o sotaque dele em espanhol e posso apostar que a maior parte dos reclamantes não fala espanhol. Quando o Benício Del Toro fala com sotaque não tem problema, mas quando o peão é brasileiro, o brasileiro não gosta. Vai entender…

A truculenta série é vista do ponto de vista do policial norte-americano Steve Murphy (Boyd Holbrook), que foi à Colômbia lutar contra o crescente tráfico que desaguava de lá para os EUA. Neste período, o Cartel de Medellín foi articulado e Pablo conseguiu, através do desencadeamento de muita violência, um poder paralelo ao Estado.

Os dez episódios que compõem a primeira temporada (esquema Netflix, com tudo liberado ao mesmo tempo) apresenta a história até o momento em que o traficante cria sua própria prisão para não ser deportado aos EUA e o inevitável desfecho.

Apesar de não ser um documentário e sim uma ficção, há várias imagens de arquivos para elucidar fatos que, sem material comprobatório, seriam quase impossíveis de acreditar. A abertura da série fala sobre o realismo fantástico, forte na Colômbia por causa de Gabriel García Márquez, e que somente o realismo fantástico seria capaz de contar a história de Escobar.

Narcos é muito boa. Apesar de eu particularmente ficar meio na bad com os fatos apresentados (é muito pesado o que esse cara fez), a série é competente, a atuação de Moura, que engordou 20 quilos e passou um ano morando na Colômbia, é excelente e todo o elenco acompanha a excelência da produção. Para se ter uma ideia, o site IMDB, um dos principais termômetros sobre a audiência americana, deu nota 9,1 para o projeto (um pouco menos do que Breaking Bad), lembrando que Narcos é legendada, pois, tirando o agente Murphy e algumas partes, é toda em espanhol (americano não gosta de legenda, dizem).

A segunda temporada está confirmada pela Netflix e a coisa vai engrossar. Narcos é um projeto competente, que confirma Wagner Moura como estrela internacional e a Netflix como uma exímia produtora de conteúdo. Esqueça os mimimis levianos e confira o projeto que, apesar de ser uma história real, tem muito ainda a nos contar. Pena que é tragédia em cima de tragédia.

Tags: , , , , ,

COMPARTILHE ESTE POST

COMPARTILHE

COMPARTILHE

Leonardo Cassio

Leonardo Cassio

Sócio-diretor da Carbono 60 - Economia Criativa, Leonardo Cassio é publicitário, jornalista e amante da sétima arte. Lê de mangá a física quântica e tem uma tatuagem do Pearl Jam.

RELACIONADOS

Os comentários estão desativados.