Fechar Menu [x]

Novos Personagens Estreiam Em “Meu Malvado Favorito 3”

Audiovisual 10/07/17 - 10h Cult Cultura

137-meu-malvado-favorito-3

Eu sou fã da franquia “Meu Malvado Favorito”. O primeiro, pra mim, já nasceu como um clássico instantâneo e o segundo conseguiu seguir o padrão de qualidade (muito alto, por sinal) estabelecido pela estreia de Gru e seus Minions na telona. Nesse meio tempo, tivemos o spin-off Minions, focado apenas nos pequenos ajudantes amarelos do nosso malvado favorito e, infelizmente, não foi o que era esperado. A história era boa, mas a execução não chegou perto do que esperamos dessa saga. Com “Meu Malvado Favorito 3”, vemos a história voltar para os trilhos, porém, ainda falta alguma coisa…

A diversão, com certeza, está presente e a execução supera a do spin-off dos amarelinhos, mas ainda não faz jus aos dos primeiros filmes. Dessa vez, o vilão é Balthazar Bratt (que ganha a voz de Evandro Mesquita aqui no Brasil), que, assim como seu dublador, teve o auge da fama alcançado na década de 80, interpretando um vilão em sua série de TV. Balthazar sofre o mesmo que muitos atores mirins (em sua série, era uma criança): ele cresce, sofre os efeitos dessa transição, perde voz e a fama e isso acaba afetando seu jeito, tornando-se uma pessoa vingativa. Quando seu plano começa a entrar em cena, Gru é chamado para nos defender.

Gru, que de malvado não tem mais nada, com a ajuda de Lucy, sua namorada, falham e acabam perdendo esse emprego de salvadores. E aí acontece o mais legal do filme: Gru descobre a existência de Dru, seu irmão gêmeo com muito mais cabelo e decide correr atrás desse laço familiar há tanto tempo perdido. Não é um filme original e inteligente como o primeiro, mas com certeza as crianças vão se divertir. Lembrando que tenho 29 anos e, por mais que goste e muito de animações, não vejo com os mesmos olhos de uma criança que está no auge de sua imaginação.

A diversão para toda família é garantida, o ritmo do filme é bom (talvez seja o melhor aspecto do filme todo: ele não cansa quem está assistindo) e o trabalho de vozes continua excepcional. Confesso que, quando saí do filme, não tinha certeza se o dublador continuava sendo o ator Leandro Hassum. Parecia que o tom e o sotaque haviam mudado, mas descobri que sim, o ator conhecido pelo “Caras de Pau” continua no papel principal da franquia. A qualidade da animação, obviamente, é excepcional, mas isso já era esperado. Apesar de não deixar a impressão de que, num futuro próximo, será lembrado com tanto apreço quanto os outros episódios dessa aventura, com certeza é um filme divertido e deve ser assistido por toda família. Longa vida ao vilão mais amado do cinema e que venha o próximo episódio!


Euclides
Clids Ursulino. 29 anos. Música, cinema, futebol e política. E o que mais aparecer entre um café e outro.

Tags: , , , , , , , , ,