Fechar Menu [x]

Entrevista com Melissa Vettore

Artes e Espetáculos | Audiovisual | Multicultural 15/07/09 - 07h Cult Cultura

Eu sempre ouvia falar muito do blog “Mothern“. Diziam que eram 2 publicitárias que começaram com a escrever sobre mães, filhos e vida moderna. O blog repercutiu tanto, que virou um livro, um seriado e uma peça de teatro!

Nunca tinha assistido ao seriado ou lido o livro. Tinha acessado o blog pouquíssimas vezes, mas o pouco que vi me agradou. Esse ano eu assisti ao “Mothern” pela primeira vez. E fiquei caidinha pelo programa! São 4 mulheres-mãe-modernas que passam por momentos como os nossos. Difícil é nao se identificar um deles! A produção é de alta qualidade, resultando em um programa de forma leve, engraçado e reflexivo.

A peça de teatro é com 3 atrizes que fazem “Mothern” na GNT. O nome é “Confissões das Mulheres de 30” e fez um sucesso estrondoso, com direito à prorrogação da temporada e reestreias. Não está mais em cartaz, mas há boatos de que ela voltará! Aguardemmm…

Enquanto isso, Melissa Vettore, que interpreta a Luíza em “Mothern”, está em cartaz no Teatro Frei Caneca com a peça “Dores de Amores“, ao lado de Otávio Martins, que também trabalha no seriado interpretando o Leo, marido de Luíza.

A semelhança entre os temas dos últimos trabalhos feitos pela Melissa Vettore chamou minha atenção. São temas muito atuais que despertam o interesse da maioria, mas que nem sempre são tão bem abordados quanto em “Mothern”, “Confissões das Mulheres de 30” e “Dores de Amores“. São produções dignas de serem apreciadas. Vale a pena conferir “Mothern” na GNT e “Dores de Amores” no Frei Caneca. E quando voltar “Confissões das Mulheres de 30”, não perca!

Melissa Vettore concedeu uma entrevista ao Cult Cultura. Não precisamos fazer muitas perguntas para descobrir o quanto Melissa se satisfaz com seu trabalho, em que ela pode servir de veículo para discutir o papel da mulher nas mais diversas relações (profissionais, entre marido-mulher, mãe-filho, entre amigas…):

Cult Cultura: Alguns de seus últimos trabalhos foram o “Mothern” e “Confissões das Mulheres de 30”, ambos sobre relacionamento, visão feminina e mundo moderno. O texto de “Dores de Amores”, embora seja de 20 anos atrás, tem uma temática muito atual e bastante parecida com esses seus últimos trabalhos.
Trabalhos com essa temática vêm ao seu encontro ou é você quem procura investir em projetos desse gênero?

Melissa Vettore: As duas coisas. Gosto de investir em projetos autorais e em remontagens. A partir do “Mothern”, que foi uma coincidência: a temática me fisgou, pois pude trabalhar meu lado autoral também. Eu já inventava textos sobre o que eu vivia em casa e de repente o Luca, nosso diretor, estava criando o projeto, e o que eu refletia comicamente servia como recheio. Pudemos entrar com nossas experiências pessoais e trabalhamos abertamente na concepção do programa, um espaço raro na tv. Vi que o tema era complexo e agradava muita gente que buscava respostas pessoais e para suas relações. Então quis experimentar no teatro e surgiu ‘Mulheres de 30’, que embora fosse uma peça leve em relação ao que eu já tinha feito no palco, funcionou bem. Aí veio Maysa (minissérie da Rede Globo) que fiz uma espanhola traída pelo marido, e o prazer de falar de amor. “Dores” vem da vontade de falar de amor com o ator que é o Otávio Martins.


Cult Cultura: Há algum objetivo de trabalhar essa temática em seus trabalhos (pesquisa, tentar fazer com que a sociedade reflita, etc)?

Melissa Vettore: Acho que no momento sim, mas não exclusivamente. O tema da mulher está em constante mudança e sempre me interessou. As “teorias” de que eu sempre ouvi falar caíam por terra na prática. Gosto de servir de veículo para essa discussão. A mulher, o amor e os desajustes. A passagem da mulher para a mãe, a relação no casamento, são temas próximos do nosso cotidiano, geram muita dor e podem ser abordados com humor. Mas também gosto de outros assuntos: já fiz vaqueiro, freira e meus interesses são ilimitados.


Cult Cultura: Você comentou que a escolha do Teatro Frei Caneca foi de uma forma mais subjetiva, pois vocês sempre quiseram encenar lá e os produtores se sentem mais motivados em produzir em um teatro grande. Vocês também chegaram a fazer fizeram algum tipo de pesquisa sobre o público que frequenta o Frei Caneca ou a escolha foi influenciada pela temática da peça – por amor – , mesmo?

Melissa Vettore: A escolha foi pela profissionalização, por fazer teatro em condições técnicas e com uma equipe bacana, mesmo sendo uma produção simples. Otávio, Ed Júlio (produtor) e eu, queríamos que cada membro da equipe tivesse uma excelência na sua área e função. O Teatro Frei Caneca sempre foi uma opção e um desejo, temos admiração pela qualidade do trabalho exercido por D’Antino e sua equipe .

******************************

DORES DE AMORES, com Melissa Vettore e Otávio Martins
De 9/07 31/07: Quintas e sextas às 21h
De 04/08 a 26/08: Terças e quartas às 21 horas

TEATRO SHOPPING FREI CANECA
Shopping Frei Caneca, 6º andar
Rua Frei Caneca, 569 Consolação.
Telefones: 3472-2229 / 3472-2230.
Horários de funcionamento da bilheteria: de terça a domingo, das 13h até o início do espetáculo.

ASSESSORIA DE IMPRESA
Arteplural Comunicação: http://www.artepluralweb.com.br/

MOTHERN
GNT, Terça-feira, 23h30
Horários alternativos: Quarta às 14h e Quinta às 11h

Por Thais Polimeni
Foto: Alexandre Catan

Tags: , , ,

COMPARTILHE ESTE POST

COMPARTILHE

COMPARTILHE

Cult Cultura

Cult Cultura

Plataforma digital de cultura e economia criativa.

RELACIONADOS