Fechar Menu [x]

Top 5: O Natal da Sessão da Tarde

Audiovisual | Leonardo Ribeiro 25/12/13 - 01h Leonardo Ribeiro

EsqueceramDeMim

Luzes, enfeites, árvores, presentes, amigo secreto, música da Simone, especial do Roberto Carlos e Missa do Galo. As celebrações de Natal são marcadas por diversas tradições que se repetem anualmente. Na televisão brasileira, alguns filmes tornaram-se clássicos da época natalina devido à suas incansáveis exibições. Por isso, para todos aqueles que viveram sua infância entre os anos 80 e 90, a festa de Natal só fica completa quando a família se reúne para assistir ao menos uma dessas produções inesquecíveis. Dentre tantos filmes, esta lista reúne cinco dos títulos mais emblemáticos, tanto por seu número de reprises quanto por sua qualidade.

1) Férias Frustradas de Natal (Christmas Vacation) – Dir. Jeremiah S. Chechik – 1989
FeriasFrustradasNatal2Lançado em 1983, “Férias Frustradas” se tornou um dos grandes clássicos da comédia na década. Com o sucesso, vieram três continuações, a primeira passada na Europa e a segunda justamente na época do Natal. Com roteiro do Midas do humor adolescente nos anos 80, John Hughes, “Férias Frustradas de Natal” coloca o chefe da família, Clark Griswold, as voltas com parentes indesejados, esquilos na árvore de Natal, incêndios, perigos para instalar a decoração da casa e muitas outras adversidades. Todas enfrentadas por Chevy Chase, com sua impassível expressão (um misto entre o patético e o desespero) e timing perfeito para a comédia. No elenco, destaques também para a volta de Randy Quaid como o primo Eddie, uma jovem Juliette Lewis e Johnny Galecki (o Leonard de “The Big Bang Theory”) como os filhos dos Griswold e uma pequena participação de Julia Louis-Dreyfus (a Elaine de “Seinfeld”), como a vizinha esnobe da família.

2) Esqueceram de Mim (Home Alone) – Dir. Chris Columbus – 1990
Outro grande triunfo de John Hughes como roteirista e produtor foi “Esqueceram de Mim”, o filme que transformou o então garoto Macaulay Culkin em um astro de Hollywood. Dirigido por Chris Columbus (dos dois primeiros filmes da série “Harry Potter” e de outro clássico da Sessão da Tarde, “Uma Noite de Aventuras”) o filme mostra o jovem Kevin McCallister, que acaba sozinho em casa quando toda a sua família viaja para o Natal, enfrentando os ataques de dois atrapalhados ladrões, interpretados por Joe Pesci e Daniel Stern. Cenas hilárias como Kevin utilizando uma gravação de um antigo filme de gangsters (fictício) para espantar o entregador de pizza ou todas as armadilhas preparadas para os ladrões, fizeram a alegria de públicos de todas as idades, gerando várias continuações (apenas uma com o retorno de Culkin), além de outros produtos, como o jogo de vídeo game para Master System.

3) Gremlins (Gremlins) – Dir. Joe Dante – 1984
GremlinsNão entrar em contato com a água. Manter longe da luz forte. Não alimentar após a meia noite. Essas eram as três regras que deveriam ser seguidas por Billy (Zach Galligan) ao receber um Mogwai de presente de Natal de seu pai. Caso uma das três regras fosse quebrada, o simpático animal de estimação se multiplicaria e se transformaria em uma criatura perigosa e descontrolada, conhecida como Gremlin. Produzido por Steven Spielberg e dirigido pelo grande Joe Dante (“Piranha”, “Grito de Horror”, “Viagem Insólita”, “Matinê”) “Gremlins” mostrou-se um fenômeno, com sua mistura de comédia e terror, agradando a crianças (através da figura ameaçadora dos Gremlins e cativante dos Mogwais) e adultos (com a subversividade e humor-negro das criaturas, além das diversas referências culturais incluídas por Dante). O filme também ganhou uma continuação, tão boa quanto o original, em 1990, “Gremlins 2 – A Nova Geração”.

4) Os Fantasmas Contra-Atacam – Dir. Richard Donner – 1988
“Um Conto de Natal”, de Charles Dickens, talvez seja o maior clássico natalino da história da literatura. Por esse motivo, ganhou diversas adaptações para o cinema, estreladas até pelos Muppets. Uma dessas versões é “Os Fantasmas Contra-Atacam”, de Richard Donner (“Superman”, “Os Goonies”, “Máquina Mortífera”), que mostrava o frio, egocêntrico, avarento e solitário produtor de TV, Frank Cross (uma versão moderna de Ebenezer Scrooge) sendo visitado pelos fantasmas do Natal passado, presente e futuro, fazendo o produtor rever suas atitudes e aprender o verdadeiro significado do espírito natalino. Apesar de não ter sido o sucesso esperado na época de seu lançamento, com o passar do tempo, o filme acabou ganhando um status cult. O roteiro consegue adaptar o conto de Dickens com inteligência, misturando-o a um humor satírico e um tom crítico em relação à TV norte-americana e até à indústria cinematográfica. Os ótimos efeitos especiais, de maquiagem (indicada ao Oscar) e a trilha de Danny Elfman também são pontos fortes, assim como Bill Murray, que carrega o filme com seu cinismo cômico no papel principal.

5) Trocando as Bolas (Trading Places) – Dir. John Landis – 1983
Os caminhos de um mendigo e de um bem-sucedido empresário se cruzam, quando dois senhores milionários apostam que o indigente poderia se tornar um executivo de sucesso e fazem com que os sujeitos troquem de identidade. Com essa sinopse, “Trocando as Bolas” foi um dos grandes responsáveis por transformar Eddie Murphy em dos maiores nomes da comédia nos anos 80. O filme dirigido pelo genial John Landis (“Um Lobisomem Americano em Londres”, “Os Irmãos Cara de Pau”, “Clube dos Cafajestes”), foi um enorme sucesso de bilheteria, apostando na dinâmica de sua dupla principal, Murphy (como mendigo) e Dan Aykroyd (como o empresário). A troca de posição social entre os personagens resulta em momentos hilários, principalmente pelo desespero do personagem de Aykroyd para provar sua real identidade (o momento em que fantasia de Papai Noel é impagável), além de gerar também uma ótima crítica social.

Tags: , , , , ,

COMPARTILHE ESTE POST

COMPARTILHE

COMPARTILHE

Leonardo Ribeiro

Leonardo Ribeiro

Redator publicitário desde 2007 e cinéfilo desde sempre. Um devoto de São Hitchcock, que tenta unir o prazer de escrever ao prazer de discutir e analisar a sétima arte. Facebook: https://www.facebook.com/leo.sp.ribeiro Twitter: @leospribeiro

RELACIONADOS