Fechar Menu [x]

Webserie: As Olívias Queimam o Filme

Artes e Espetáculos | Audiovisual | Cultura Digital | Multicultural 19/04/12 - 01h Cult Cultura

Estamos na última semana da série de posts do Cult Cultura sobre Webséries. Para finalizar o sucesso desse projeto (no texto sobre “Histórias da Ana“, 93 pessoas curtira o/), publicaremos uma entrevista com o grupo “As Olívias” (representadas pelo Diretor do grupo, Victor Bittow), da webserie “As Olívias Queimam o Filme”.

Percebi que grande parte das equipes das webseries consideram a migração para a TV uma ótima oportunidade. Digamos, então, que “As Olívias Queimam o Filme” foi uma “webserie que deu certo”. Elas foram convidadas para estrear um programa no Multishow e já estão na segunda temporada: “Olívias na TV”. Um sucesso de audiência.

É com muito orgulho que publicamos a entrevista sobre “As Olívias Queimam o Filme”. Leiam, compartilhem, assistam! 😉

1) Como foi divulgada a webserie “As Olívias Queimam o Filme”?
As Olívias: Basicamente através das redes sociais. Nesse sentido, foi estratégico convidarmos amigos com grande força nesse meio pra participarem dos episódios. O Rafinha Bastos, que sempre foi um entusiasta do projeto, participou de 2 episódios e deu uma grande contribuição na divulgação. Assim como o Rafael Cortez, o Oscar Filho, os meninos da Cia. Barbixas de Humor, entre outros. Na 2ª temporada, com patrocínio e um pouco mais de estrutura, pudemos contar também com um trabalho de assessoria de imprensa.

2) Quando As Olívias estrearam no teatro, vocês já pensavam na possibilidade de irem para a internet? Como surgiu a ideia de fazer a webserie?
As Olívias: Não me lembro de termos cogitado essa idéia lá no início, até porque era 2005 e o YouTube tinha acabado de surgir também. Nossa primeira experiência nesse sentido foi no final de 2007, quando gravamos alguns vídeos com temas natalinos e afins, de maneira bem doméstica, mas que ficaram com um resultado bacana (a série “Amigo Secreto da Firma”, com 3 vídeos dessa leva, ainda está disponível no nosso canal no YouTube). Esse vídeos foram gravados em um momento em que não estávamos em cartaz, não conseguíamos pautas nos teatros e éramos insistentemente ignorados por editais e patrocinadores. Como continuávamos tendo idéias e não tínhamos onde executá-las, foi natural que experimentássemos algo na internet. A websérie “As Olívias Queimam o Filme” só tomou forma mesmo quase 1 ano e meio depois, quando sentimos a necessidade de fazermos algo mais elaborado, explorando realmente a linguagem audiovisual, com ideias que só poderiam ser executadas dessa maneira. Foi também o momento em que encontramos os parceiros que precisávamos na empreitada – nosso amigo Daniel Nascimento, da Cia Barbixas de Humor (que dirigiu a série), e a TJ Produções.

3) Quando vocês criaram a webserie, já pensavam na possibilidade de estrearem na TV?
As Olívias: Sinceramente, não. Pensamos a websérie muito como um veículo pra ampliar o nosso público no teatro e fazer o nosso trabalho chegar a mais gente (principalmente aos patrocinadores!). Quando a coisa na internet foi tomando uma proporção maior, com os acessos chegando à casa do milhão (hoje são quase 3 milhões de views!), começamos a considerar a possibilidade de levar o trabalho pra TV, mas, no fundo, achávamos que não haveria espaço pro tipo de humor que fazíamos. O convite do Multishow foi uma surpresa e, confesso, veio mais rápido do que imaginávamos.

4) Vocês encontraram alguma diferença entre filmar para a internet e para TV?
As Olívias: Em termos de linguagem, levamos basicamente o que fazíamos na internet pra tv, já que nosso programa conservou o formato de esquetes rápidas, humor nonsense e situações cotidianas. Mesmo na internet, já tínhamos um grande cuidado em relação à produção, e isso foi uma das coisa que também chamou a atenção do Multishow. O que mudou nessa transição foi o tamanho da estrutura e o ritmo de trabalho.

5) Quanto tempo foi necessário para As Olívias estrearem na TV, a partir do momento que foi feito o convite pela Multishow?
As Olívias: Recebemos o convite em novembro de 2010, pouco depois de lançarmos a segunda temporada da websérie. Em 1º de junho do ano seguinte já estávamos estreando. Foram meses muito intensos de criação e trabalho como nunca tínhamos vivenciado. Quase enlouquecemos, mas aprendemos muito!

6) A segunda temporada de “As Olívias na TV” estreou na semana passada. Vocês pretendem dar continuidade à série?
As Olívias: Da nossa parte, temos todo o interesse. Agora, em TV, tudo depende de uma equação entre audiência e retorno comercial. Fomos felizes nessa equação na 1ª temporada e, ao que tudo indica, também seremos na segunda! Tanto na estreia quanto na exibição do 2º episódio, hoje, figuramos entre os assuntos mais comentados do twitter – nos “Trending Topics Brasil”. Bom sinal!

7) O teatro e a internet continuam nos planos das Olívias? Pretendem voltar aos palcos? Fazer novas webseries?
As Olívias: Sim, claro! O bacana é que hoje vemos As Olívias não só como um grupo de teatro, mas sim como um núcleo de criação multimídia, com projetos em várias plataformas. Agora estamos focados na finalização e lançamento da nova temporada na TV, mas, no devido momento, teremos novidades nos palcos e também na web.

—–

Veja abaixo um dos vídeos de “As Olívias Queimam o Filme”:

Você pode conferir “Olívias na TV” às Quartas-feiras às 22h no Multishow. Clique aqui e saiba mais!

Quem sabe o próximo destino dAs Olívias não será as telonas? Vamos ficar na torcida!

Desejamos muito sucesso a todos que colaboraram para esta série de posts, principalmente à Naomi Kaizuka, que deu a ideia de fazermos um post sobre “webserie”, ao pessoal do Botolovers, do Apartamento 13, do Histórias da Ana e dAs Olívias. Muito obrigada e Parabéns pelas iniciativas!!!

Por Thais Polimeni

Tags: , , , , , ,

COMPARTILHE ESTE POST

COMPARTILHE

COMPARTILHE

Cult Cultura

Cult Cultura

Plataforma digital de cultura e economia criativa.

RELACIONADOS