Fechar Menu [x]

Literatura Familiar – O Filho Eterno

Literatura 18/11/13 - 07h Leonardo Cassio

ofilhoeterno

Um dos sentimentos mais condenáveis é o da crueldade, que se manifesta de diferentes formas e age de inúmeras maneiras. Ter esse sentimento no peito e narrá-lo de uma maneira honesta e sincera é um feito para poucos, ainda mais quando essa crueldade é manifestada contra o próprio filho.

Em “O Filho Eterno”, o catarinense radicado em Curitiba, Cristovão Tezza, exorciza seus demônios expondo com clareza, sobriedade e delicadeza a difícil tarefa de ter e criar um filho com Síndrome de Down nos longínquos anos 80, em uma sociedade despreparada em todos os aspectos para lidar com pessoas especiais.

Essa pequena obra-prima, de leitura agradável e incômoda, uma dubiedade genial, é um dos grandes livros dos anos 2000 e por isso mesmo foi agraciado com prêmios como “Prêmio Jabuti – Melhor Romance 2008”, “Prêmio São Paulo de Literatura – Melhor Livro do Ano 2008”, “Prêmio Portugal Telecom 2008”, “Prêmio APCA 2007”, entre outros.

Narrado em terceira pessoa, o livro é um relato comovente da peregrinação em um Brasil ainda arcaico, no sentido da inclusão social, de um pai, o próprio escritor, em aceitar e lidar com um filho Down – na época ainda apelidado de mongoloide- desde o momento em que soube do “problema” da trissomia 21 do filho até as etapas mais difíceis da criação.

A figura do pai – no livro o único personagem nomeado é a criança, chamada Felipe – se abala com a notícia do filho especial e, ao relatar momentos familiares, a busca por tratamento especializado em cidades distantes, a convivência com amigos, etc. expõe sentimentos duros com relação ao filho, à mulher e com a própria vida, cujas digressões (viagem para Alemanha, o início como escritor, o desemprego, a busca pelo funcionalismo público) compõem uma autoanálise de sua vida, que agora está presa para sempre ao filho eterno.

O livro é emocionante para qualquer leitor. Porém, para quem convive (u) ou para quem é pai e mãe de uma criança Down,
o efeito será certamente bombardeador. Tezza não esconde os pensamentos mais íntimos de vergonha de si e de Felipe, de raiva ou de quando desejou a morte do filho, para escapar do julgamento social e da pesada carga que é criar uma criança com esta patologia.

Com aguçada perspicácia literária, utilizando de referências históricas, artísticas e culturais, Tezza criou um romance denso, pelo peso de sua forma de escrever e pela exposição assombrosa de sentimentos, e leve, ao mesmo tempo, mostrando para o leitor não habituado com uma pessoa Down os mitos sobre ela e as verdades, que esclarecem de uma forma quase que poética o difícil quadro social que uma família desta enfrenta.

Uma das passagens mais belas do livro é quando Felipe some repentinamente e o pai percebe, pela primeira vez, a falta que aquela criança, tantas vezes negada por ele, poderia fazer em sua vida. Ao sair pela rua procurando, o pai tenta pensar como uma criança Down para encontrá-lo, confrontando com seus sentimentos de culpa e vergonha. O desfecho desse capítulo é interessante, devido à peculiaridade com que Felipe refere-se ao pai.

“O Filho Eterno” alçou o Cristovão Tezza ao panteão dos grandes escritores brasileiros. É um livro, em primeiro lugar, corajoso (pense na família dele lendo os sentimentos controversos pelo filho). Em segundo lugar, é uma obra riquíssima, devido a todo o referencial literário que o escritor despejou no romance. Por fim, “O Filho Eterno” trata de forma singular a relação entre um pai e filho, de forma crua e sincera, e trata sobre um grupo muito especial de pessoas, que ainda enfrenta sérios problemas para ser aceito e incluso como qualquer outro cidadão, sem que em momento algum haja exageros de autopiedade, preconceitos e medo.

O livro, que já virou peça de teatro, é um relato coeso, cruel e belo (de um antagonismo vibrante!) de um pai que teve a coragem de falar sobre o que é ser um pai, um pai de um Filho Especial, que é Eterno em seu amor e Eterno em sua dor.

FILHO ETERNO, O
Formato: Livro
Autor: TEZZA, CRISTOVAO
Idioma: PORTUGUES
Editora: RECORD
Assunto: LITERATURA BRASILEIRA – ROMANCES
R$42,00
http://www.livrariacultura.com.br/scripts/resenha/resenha.asp?isbn=8501077887

Tags: , , , , , , ,

COMPARTILHE ESTE POST

COMPARTILHE

COMPARTILHE

Leonardo Cassio

Leonardo Cassio

Sócio-diretor da Carbono 60 - Economia Criativa, Leonardo Cassio é publicitário, jornalista e amante da sétima arte. Lê de mangá a física quântica e tem uma tatuagem do Pearl Jam.

RELACIONADOS