Fechar Menu [x]

Avenida Paulista: Novo Corredor Cultural Da Cidade

COACHCULT | Multicultural | Patrimônio | Thais Polimeni 14/07/17 - 10h Thais Polimeni

141-avenida-paulista-fernanda-carvalho

Falar que a Avenida Paulista é um dos maiores cartões postais de São Paulo é cair no clichê – e estagnar um pouquinho no passado. Hoje em dia, a Avenida Paulista é mais do que uma via de prédios modernos e executivos de terno – acabou perdendo o posto para Berrini, vamos admitir -; ela é palco de manifestações populares, um lugar de encontro e passeios aos domingos – com a abertura para a população – e vem se tornando o mais novo corredor cultural da cidade.

Recentemente, foram inaugurados dois centros culturais que já viraram referência nacional: a Japan House, que propõe apresentar um novo olhar sobre o Japão contemporâneo a partir de obras artísticas e eventos culturais, e o Centro Cultural Fiesp, um espaço com cinco mil metros quadrados que integra Teatro do Sesi-SP, o Mezanino (usado pelo Núcleo Experimental de Artes Cênicas e pelo Núcleo de Dramaturgia Sesi-British Council), o palco externo (onde são realizados os shows do Domingo na Paulista e outros projetos), a livraria da SESI-SP Editora, a Galeria de Arte Digital (instalada na fachada em 2012), uma galeria destinada exclusivamente a mostras fotográficas, um novo Espaço de Exposições e uma cafeteria com vista para um jardim projetado por Roberto Burle Marx. Está previsto para serem inaugurados, ainda este ano, o novo Sesc Avenida Paulista e o Instituto Moreira Salles.

Para debater os novos rumos dessa amada avenida, nesta segunda-feira haverá um evento gratuito no Itaú Cultural, organizado pela Arq.Futuro, plataforma de discussão sobre o futuro das cidades (clique aqui para conhecer). Estarão presentes os arquitetos Kengo Kuma, que assina o projeto da Japan House São Paulo; Vinicius Andrade e Marcelo Morettin, sócios do escritório Andrade Morettin Arquitetos, responsáveis pelo projeto da nova sede do Instituto Moreira Salles; os gestores culturais Marcello Dantas, da Japan House  São Paulo; Lorenzo Mammi, do IMS; Eduardo Saron, do Itaú Cultural; Rodrigo Moura, do MASP; Débora Viana, do Centro Cultural FIESP; Danilo Miranda, do SESC Avenida Paulista e o presidente da SP Urbanismo, José Armênio de Britto.

O seminário “Avenida Paulista: Novos Projetos, Novos Rumos” contará também com um bate-papo com o público presente no Itaú Cultural e em sete outras cidades brasileiras (Brasília, Curitiba, Florianópolis, João Pessoa, Porto Alegre, Rio de Janeiro e Salvador), que participarão à distância por transmissão em tempo real.

A Avenida Paulista é a representação de uma nova visão da cidade, uma epítome da cidade cujos usos vão se atualizando. Essa discussão na verdade diz respeito não só à Paulista, mas São Paulo como um todo e outros grandes centros, nos quais transmitiremos o evento”, afirma Tomas Alvim, co-fundador do Arq.futuro.

Após o evento, todos estão convidados a se dirigir à Japan House São Paulo para uma abertura prévia da exposição Kengo Kuma – Eterno Efêmero, cuja abertura ao público acontece no dia seguinte, 18 de julho de 2017.

Para participar, é preciso se inscrever por este link (clique aqui) e as vagas são limitadas. Para as transmissões em tempo real fora de São Paulo, os interessados devem se inscrever por este link (clique aqui).

Seminário “Avenida Paulista: Novos Projetos, Novos Rumos”
17 de julho de 2017, 14h
Itaú Cultural
Av. Paulista, 149 – Bela Vista, São Paulo – SP

Abertura da exposição Kengo Kuma – Eterno Efêmero
18 de julho de 2017, 18h30
JAPAN HOUSE São Paulo
Av. Paulista, 52 – Bela Vista, São Paulo – SP

Fotografia: Fernanda Carvalho, Fotos Públicas

Tags: , , , ,