Fechar Menu [x]

Festival Gratuito de Música no Rio de Janeiro

Música 13/11/15 - 03h Cult Cultura

mimo-festival-2015-cine-odeon

Ontem eu fui na abertura do Mimo Festival, um super festival de música que está acontecendo aqui no Rio até domingo, dia 15 de novembro. Serão vários shows, oficinas e filmes, todos relacionados à música.

A cerimônia de abertura foi no belíssimo Cine Odeon, em frente ao metrô Cinelândia. Eu, como boa paulista, tenho um fraco por lugares perto de metrô. Nossa, tão fácil de chegar, claaaaro que eu vou! Pena que acabou tarde e não voltei de metrô, mas foi sessão de abertura, com coquetel e essas coisas. Acho que nas próximas exibições dá para voltar de metrô (o bolso agradece).

O festival não tinha me enchido muito os olhos porque eu não sou uma pessoa muito musical (sim, eu tenho essa falha de caráter) mas eu adoro a Nina Simone e o filme especial da abertura era justamente “The Amazing Nina Simone”, que estreou ontem no Brasil. E ainda tinha dois curtas: “O Piano” e “O Terno”.

mimo-festival-2015-nina-simoneBom, eu nunca tinha ouvido falar nessa banda “O Terno”, mas o curta em que a conheci é divertidíssimo e foi uma ótima surpresa. O filme sobre a Nina Simone é muito bacana, e me fez admirá-la ainda mais como musicista e como ativista de direitos civis. O diretor estava presente e avisou que tinha feito o filme antes do filme do Netflix, e um não é melhor que o outro: são diferentes e igualmente importantes para retratá-la.

A única coisa ruim foi o ar condicionado na posição Alasca, que me fez chegar em casa, tomar banho quente e deitar debaixo das cobertas para me aquecer. Sério, ainda terei uma hipotermia no ar condicionado em algum lugar do Rio.

Voltando ao festival, depois desse lançamento muito inspirador, fui olhar a programação com mais carinho e percebi que tem algumas coisas muito legais. Eu devo voltar para a Oficina de Música do Corpo, para a apresentação da GRANDE COMPANHIA BRASILEIRA DE MYSTÉRIOS E NOVIDADES (em pernas de pau!! adoro essas coisas meio circenses) e para o encerramento com Alceu Valença e Orquestra Ouro Preto. Imperdível, né?

Corre que é só até domingo. E é grátis!

PROGRAMAÇÃO COMPLETA

CONCERTOS

SEXTA-FEIRA, 13/11
18h30, Igreja da Candelária
ORQUESTRA SINFÔNICA CESGRANRIO
EDER PAOLOZZI, regente
DANIEL CASARES, violão (Espanha)

19h, Espaço Cultural BNDES – Teatro Arino Ramos Ferreira
CHRIS STOUT & CATRIONA MCKAY (Escócia)

20h, Sala Cecília Meireles
BOUBACAR TRAORÉ TRIO(Mali)

20h30, Parque Lage
DJ MARCELINHO DA LUA (Brasil)

22h, Parque Lage
BATIDA (Angola/ Portugal)

SÁBADO, 14/11
11h, Museu da República
GRANDE COMPANHIA BRASILEIRA DE MYSTÉRIOS E NOVIDADES (Brasil)

15h, Museu da República
ANTÔNIO GUERRA (Brasil) – Artista vencedor do Prêmio MIMO Instrumental 2015

16h, Igreja da Penha
SU:M (Coreia do Sul)

17h, Museu da República
NAILOR PROVETA & ALESSANDRO PENEZZI (Brasil)

18h, Parque Lage
BANDA BLACK RIO (Brasil)

20h, Parque Lage
TOM ZÉ (Brasil)

22h, Parque Lage
BOMBINO (Níger)

DOMINGO, 15/11
11h, Museu da República
ORQUESTRA POPULAR TUHU (Brasil)

14h30, Parque Lage
ACADEMIA JUVENIL DA ORQUESTRA PETROBRAS SINFÔNICA
MARCIO SANCHEZ, regente
CATRIONA MCKAY, harpa celta (Escócia)

15h, Museu da República
DAVID GANC & QUARTETO GUERRA-PEIXE. Participação MINGO ARAÚJO (Brasil)

16h, Parque Lage
JUAREZ MOREIRA QUARTETO (Brasil)

17h, Museu da República
BOUBACAR TRAORÉ TRIO (Mali)

18h, Parque Lage
SU:M (Coreia do Sul)

18h30, Igreja Nª Sª do Outeiro da Glória
JOÃO CAMARERO – Artista vencedor do Prêmio MIMO Instrumental 2015

20h, Parque Lage
ALCEU VALENÇA & ORQUESTRA OURO PRETO (Brasil)

CINEMA
Local: Cine Odeon – Centro Cultural Luiz Severiano Ribeiro

SEXTA-FEIRA, 13/11
18h
MEU CANTO É SAUDADE: A POESIA DE SEU JUCA DA ANGÉLICA (Diógenes S. Miranda)
CLASSIC ALBUMS: O TERNO (Felipe Arrojo Poroger)
PREMÊ-QUASE LINDO (Alexandre Sorriso e Danilo Moraes)

20h30
SEM DENTES: BANGUELA RECORDS E A TURMA DE 94 (Ricardo Alexandre)

SÁBADO, 14/11
14h
THE AMAZING NINA SIMONE (Jeff L. Lieberman/ EUA)

16h
YORIMATÃ (Rafael Saar)

18h
82 MINUTOS (Nelson Hoineff)

20h30
ARACA – O SAMBA EM PESSOA (Aleques Eiterer)
MY NAME IS NOW, ELZA SOARES (Elizabete Martins Campos)

DOMINGO, 15/11
14h
OLHO NU (Joel Pizzini) – *Retrospectiva MIMO Festival

16h
EU SOU BIXIGA (Adriana Terra)
TOQUE DE SAMBA (Mariana Tavares e Vannessa Resende)
REVERBERAÇÕES – ITAMAR ASSUMPÇÃO (Pedro Colombo e Claudia Pucci)

18h
MATIZ (Jackson Abacatu)
XINGU CARIRI CARUARU CARIOCA (Beth Formaggini)

20h30
O CLUBE (Allan Ribeiro)
EU SOU CARLOS IMPERIAL (Renato Terra e Ricardo Calil)

WORKSHOPS
SEXTA-FEIRA, 13/11
Tema: O VIOLINO NA MÚSICA TRADICIONAL ESCOCESA
Ministrante: CHRIS STOUT (Escócia)
O premiado violinista é adepto de uma variedade de estilos do violino, mas tem como maior influência a música tradicional de seu país. Seu estilo inconfundível também é influenciado pelo jazz, a música eletrônica e clássica. Ele demonstrará os elementos marcantes da música tradicional da Escócia e como os utiliza como inspiração para compor.

Local: Museu da República – Cineclube
Nº de participantes: 40
Horário: das 9h30 às 11h

Tema: SAMBASOUL – BANDA BLACK RIO E O ÁLBUM ‘MARIA FUMAÇA’
Ministrante: WILLIAM MAGALHÃES (Brasil)
O atual líder do grupo falará sobre as estruturas rítmicas, melódicas e harmônicas e os encorpados arranjos de metais que o bem-sucedido grupo carioca utilizou à época de sua criação, a partir do samba, da gafieira, do funk e do jazz, e que até hoje soa original. Lançado em 1977, o álbum “Maria Fumaça” figura entre os principais da MPB.

Local: Museu da República – Cineclube
Nº de participantes: 40
Horário: das 13h30 às 15h

Tema: A MÚSICA DO CORPO
Ministrantes e provocadores: LÍGIA VEIGA E MARÍLIA FELIPPE (Brasil)
Com a proposta de desenvolver o potencial criativo dos participantes, tendo no trabalho corporal, com suas percepções e expressões, a experiência do tempo e do espaço, pretende introduzir a linguagem do Teatro de Rua com a marca da Grande Companhia Brasileira de Mystérios e Novidades. Os espetáculos do grupo têm coreografias em pernas-de-pau e música ao vivo.

Local: Museu da República – Auditório
Nº de participantes: 40
Horário: das 15h30 às 17h

Tema: VIOLÃO BRASILEIRO
Ministrante: ALESSANDRO PENEZZI (Brasil)
O artista abordará aspectos técnicos e estilísticos do instrumento, através do repertório de expoentes da história do violão brasileiro. Natural de Piracicaba, elogiado pela crítica, vem se destacando por sua técnica brilhante e a criatividade em suas composições, que têm sido gravadas por grandes nomes.

Local: Museu da República – Cineclube
Nº de participantes: 40
Horário: das 15h30 às 17h

Tema: IMPROVISAÇÃO AO LONGO DO TEMPO
Ministrante: DAVID GANC (Brasil)
A improvisação está presente na música desde o período barroco até nossos dias, de várias formas e em todos os gêneros. Através de exemplos extraídos das transcrições de improvisos dos saxofonistas e compositores Nivaldo Ornelas e Pixinguinha, o instrumentista abordará conceitos e técnicas de improvisação, arte muito praticada, pouco estudada e reconhecida.

Local: Museu da República – Auditório
Nº de participantes: 40
Horário: das 17h30 às 19h

Tema: OUVINDO TOM ZÉ
Ministrante: TOM ZÉ (Brasil)
O originalíssimo e irreverente artista baiano, um dos fundadores do movimento tropicalista, falará sobre a sua trajetória, a influência de H. J. Koellreutter em sua formação e o experimentalismo que marca suas composições, confirmando a atemporalidade de sua obra.

Local: Museu da República – Cineclube
Nº de participantes: 40
Horário: das 17h30 às 19h

SÁBADO, 14/11
Tema: MÚSICA TRADICIONAL COREANA E SEUS INSTRUMENTOS
Ministrante: SU:M (Coreia do Sul)
As artistas deste dueto vanguardista apresentarão os antigos instrumentos da cultura sul-coreana, suas características, significados e abordarão o diálogo entre a música tradicional coreana e a contemporaneidade.

Local: Museu da República – Cineclube
Nº de participantes: 40
Horário: das 9h30 às 11h

Tema: IMPROVISO NO CHORO
Ministrante: NAILOR PROVETA (Brasil)
Um dos mais prestigiados instrumentistas por sua contribuição à música brasileira, fará uma aula interativa sobre improvisação, abordando elementos essenciais deste requintado gênero, como a rítmica, a harmonia e a forma, proporcionando ferramentas técnicas e noções estilísticas para o exercício da criatividade. A atividade é dirigida a estudantes e profissionais de clarineta e saxofone, com leitura e conhecimentos musicais básicos.

Local: Espaço Guiomar Novaes – Anexo à Sala Cecília Meireles
Nº de participantes: 40
Horário: das 9h30 às 11h

Tema: A GUITARRA DO SAARA
Ministrante: BOMBINO (Níger)
A trajetória do tuaregue Bombino se funde com a história recente de seu povo. Sua música é uma mistura enérgica dos ritmos berberes com o rock and roll. Ele discorrerá sobre a carreira e os elementos de fusão em sua música, onde a excepcional guitarra dá voz aos anseios mais profundos das tradições de seu povo.

Local: Espaço Guiomar Novaes – Anexo à Sala Cecília Meireles
Nº de participantes: 40
Horário: das 13h30 às 15h

Tema: BLUES AO REDOR DO MUNDO
Ministrante: VINCENT BUCHER (França)
O gaitista francês de blues adquiriu, através de viagens e encontros com instrumentistas de outras nacionalidades, uma experiência ímpar nesta linguagem musical. Ele abordará o gênero em suas diferentes formas e influências ao redor do mundo, destacando a origem africana do instrumento, o blues mandingue e seu encontro com Boubacar Traoré.

Local: Museu da República – Cineclube
Nº de participantes: 40
Horário: das 13h30 às 15h

Tema: GUITARRA FLAMENCA
Ministrante: DANIEL CASARES (Espanha)
O excepcional músico espanhol, natural de Málaga, versará sobre a guitarra flamenca, sua origem e tradição, estruturas musicais, aspectos culturais e abordará a evolução desta linguagem através dos grandes mestres desta arte.

Local: Espaço Guiomar Novaes – Anexo à Sala Cecília Meireles
Nº de participantes: 40
Horário: das 15h30 às 17h

Tema: A MÚSICA DE ANGOLA DO PÓS-GUERRA
Ministrante: PEDRO COQUENÃO (Angola)
O DJ e produtor musical luso-angolano Pedro Coquenão, mais conhecido como Batida, apresenta o seu inovador projeto artístico e as diversas faces da sua criação e luta pelo Movimento Pró-democracia em Angola. Neste encontro, será exibido o documentário “É Dreda Ser Angolano” (2004, 65 min), produzido por Pedro e o rapper ativista Luaty Beirão. O filme trata da música do pós-guerra civil no país africano. Após sua exibição, haverá um bate-papo com o artista.

Local: Museu da República – Cineclube
Nº de participantes: 40
Horário: das 15h30 às 17h

CHUVA DE POESIA
SÁBADO, 14/11
16h30, Museu da República – Homenagem ao poeta Sebastião Uchoa Leite

17h30, Parque Lage – Homenagem ao poeta Sebastião Uchoa Leite

DOMINGO, 15/11
16h30, Museu da República – Comemoração do 55º aniversário do museu, com poemas de Carlos Drummond de Andrade, Cecília Meireles, Oswald de Andrade, entre outros.

17h30, Parque Lage – Homenagem ao poeta Sebastião Uchoa Leite

ESPAÇOS

Parque Lage
Rua Jardim Botânico 414, Jardim Botânico

Museu da República
Rua do Catete, 153, Catete

Cine Odeon
Praça Floriano, 7, Centro

Igreja da Candelária
Praça Pio X, s/n, Centro

Igreja Nª Sª do Outeiro da Glória
Praça Nossa Senhora da Glória, 26, Glória

Igreja da Penha
Estrada da Penha, 19, Penha

Sala Cecília Meireles
Rua da Lapa, 47, Lapa

Auditório do BNDES
Avenida Chile, 100, Centro

lolla-roberta-nascimento-fotoLolla Angelucci é formada em Direito pelo Mackenzie e fez mais alguns cursos pelo caminho. Já morou em vários lugares até chegar na Cidade Maravilhosa. Hoje, tenta seguir sua paixão pelos livros e desenhos, enquanto vai descobrindo o que o Rio de Janeiro tem de mais interessante. Se pudesse ser qualquer coisa na vida, seria uma sereia.

Tags: , , ,

COMPARTILHE ESTE POST

COMPARTILHE

COMPARTILHE

Cult Cultura

Cult Cultura

Plataforma digital de cultura e economia criativa.

RELACIONADOS

Os comentários estão desativados.