Fechar Menu [x]

Você Deveria Conhecer #3

CultIndica | Música 06/07/17 - 10h Cult Cultura

135-voce-deveria-conhecer-3-clids-ursulino

Mais uma quinta-feira de novidades musicais brazucas:

O Grande Babaca

Foto: Cassiano Geraldo
Foto: Cassiano Geraldo

Cidade: São Paulo (SP)
Link: https://ograndebabaca.bandcamp.com/
Sobre: Minha primeira reação quando encontrei esses caras nos artistas relacionados de uma banda que eu estava escutando foi “que nome horroroso… GOSTEI! Vou ver qual é” e não me arrependi. Tem um pé no powerpop clássico e também no rock mais moderno. A música “Ligia”, diretamente do lançamento deles de 2016 e o lindo “Ansiedade Mata” conseguem ser as mais diferentes das canções do play e também as que melhor poderiam apresentar a banda pra quem não conhece, seja lá o que isso signifique. Recomendo! Deixe “O Grande Babaca” atrapalhar a sua reunião.

A Página do Relâmpago Elétrico
a página do relâmpago elétrico
Cidade: Rio de Janeiro (RJ)
Link: https://apginadorelmpagoeltrico.bandcamp.com/
Sobre: Mais uma grande banda dessa maravilhosa leva de sons vindos de terras cariocas, “A Página do Relâmpago Elétrico” (que, muito provavelmente, tirou seu nome do primeiro álbum de Edu Guedes, lançado em 1977 e que já aproveito pra recomendar pois se trata de um som finíssimo, também) é um duo de guitarra e bateria que é difícil de definir mas com certeza fácil de curtir. Seu som pode se encaixar em noise, shoegaze, emo, bagunça, o diabo a 4 e o álbum “Maus Meses”, lançado em 2016 com todo aquele charme DIY, prova tudo que eu acabei de dizer sobre os caras. Altamente recomendável pra quem curte essa nova onda do rock nacional: sem boas maneiras, difícil de rotular e bom pra dançar.

Rakta

Foto: Mateus Modini
Foto: Mateus Modini

Cidade: São Paulo (SP)
Link: https://rakta.bandcamp.com/
Sobre: Que banda é o Rakta! Sou fã confesso das meninas de São Paulo e é sempre uma experiência ímpar assisti-las arrebentando ao vivo. A banda não tem muitos anos de carreira (foi formada em setembro de 2011), mas já tem ar de veterana: turnês pelo mundo, vários lançamentos e nenhum sinal de que vão tirar o pé do acelerador. Ainda bem, pois é o som que a gente precisa. Realmente não consigo encaixar as garotas em algum rótulo. Se você escuta os primeiros lançamentos, consegue identificá-las como post punk com todos seus sons e distorções, já agora é uma outra banda e o ar de que elas continuam se desafiando para não se limitar só consegue me deixar mais ansioso para o próximo lançamento. Se você for ou estiver em SP e quiser tentar desvendar o mistério por si só, as meninas tocam no CCSP na próxima semana, dia 12 de julho de 2017, do lado do metrô Vergueiro. Provavelmente o melhor lugar para se estar na cidade nesse dia. Longa vida ao Rakta!

Raça

Foto: Ana Mascarenhas
Foto: Ana Mascarenhas

Cidade: São Paulo (SP)
Link: http://www.soundcloud.com/bandaraca
Sobre: O Raça foi uma das bandas mais faladas no underground paulista (quiçá brasileiro) em 2016. O seu álbum “Saboroso” alcançou críticas ainda mais positivas do que os anteriores e não é pra menos. Conseguimos ouvir uma banda madura, aproveitando o seu auge musical e lírico e, ao vivo, continua surpreendendo com suas apresentações tão precisas quanto os arranjos de estúdio. O som do Raça consegue ser fácil e complexo ao mesmo tempo. Tem pra todo mundo, literalmente. Melodias doces, letras profundas, calmaria que agrada até quem curte um barulho. O Raça tem de tudo pra te fazer levantar do sofá e sair atrás da próxima apresentação dos caras. Na verdade, isso provavelmente vai acontecer. E com certeza você não vai se arrepender.

Ezekielus
ezekielus
Cidade: Curitiba (PR)
Link: https://soundcloud.com/ezekielus
Sobre: O vaporwave até hoje pra mim é um grande mistério. Já me perguntaram o que eu achava e eu não soube responder. Na verdade, muitos produtores desse tipo de som acabam se misturando e soam sempre os mesmos pra mim e por isso resolvi falar do Ezekielus. Esse é o alter ego do beatmaker curitibano Bruno Ceccatto e finalmente algo que foge do que o gênero havia se tornado: mais do mesmo. As influências do rapaz claramente bebem em funk, jazz e soul como podemos sacar dos samples usados em seu recém lançado “Friday Nights” e é um sopro de frescor num rótulo que precisa de mais produções como a do curitibano. Com apenas 1 ano e alguns meses de projeto, o cara não parou: 3 EPs (2 apenas em 2017) e os 3 se complementam, o que torna a experiência de escutar todos na sequência enquanto você faz seja lá o que for fazer mais legal. Pode confiar que o menino veio pra ficar.

Tags: , , , , , ,